Activa Demolidora

ENG° PAULO EDUARDO NAPOLI | DEPTO. TÉCNICO | CREA-SP 0600569575

Artigos

Tipos de Demolição

Demolição por processos simples:

• Alavanca manual;

• Martelo e cinzel;

• Marreta.

 

Como processos mais rudimentares cuja simplicidade se conhece, mencionam-se a alavanca manual, o martelo e cinzel, e a marreta, que, como se sabe, são utilizados desde tempos remotos, exigindo um certo esforço muscular, por parte do trabalhador. A primeira funciona por meio da aplicação de força na extremidade de uma barra de aço, que, apoiada entre os pontos de aplicação das forças, consegue erguer e deslocar cargas com um peso superior ao esforço despendido.

Hoje em dia, a sua utilização só se justifica quando se trata de pequenasdemolições, visto que, se trata de um trabalho muito moroso e consequente baixo rendimento obtido.

 

Demolição por acção do peso próprio da máquina:

• Pá carregadora;

• Escarificadora de dentes de elefante.

 

A pá-carregadora e a escarificadora do tipo dentes de elefante são utilizadas, fazendo uso do seu peso próprio e da sua potência motriz, com a finalidade de provocar a desestabilização das construções de alvenaria de tijolo ou de pedra e assim obter o seu desmoronamento.

Este tipo de trabalho é limitado pela altura e alcance da máquina, devendo previamente realizar-se o derrube da parte do edifício que não esteja dentro desse raio de acção. Com o fim de não ocorrerem riscos, é indispensável que as condições do terreno permitam ao manobrador actuar com a máquina sempre em perfeita estabilidade durante a evolução dos trabalhos.

 

Desvantagens do método:

. Execução dos trabalhos a uma acentuada distância de segurança;

. Impossibilidade de controlar com exactidão a direcção da queda dos materiais provenientes da demolição.

 

Demolição por impacto:

• Bola de aço aríete

 

Este sistema é o mais antigo em termos de utilização de maquinaria pesada e é composto por uma bola de aço que actua pendurada por uma corrente, com movimentos pendulares ou em queda livre e cujo peso varia entre os 500 e os 5.000 Kg. Não pode ser utilizado em demolições parciais, por causa da imprecisão do seu controlo, sendo assim aplicado apenas no desmantelamento total das construções.

 

 A capacidade e o tamanho da máquina são proporcionais ao peso da massa suspensa, podendo a sua altura atingir, por vezes, os 30 metros.

O aríete, como é também chamado, pode ser movimentado segundo três direcções distintas:

• Sentido vertical, em queda, de cima para baixo;

• Sentido horizontal, segundo a direcção do braço da máquina;

• Sentido rotacional, em torno do seu ponto de suspensão.

 A máquina só pode funcionar a partir da zona exterior aos edifícios e necessita de um raio de acção de cerca de 6 metros livres.

 

Desvantagens do método:

. Alta produção de ruído;

. Alta produção de poeiras;

. Alta e continuada produção de vibrações incómodas e perturbadoras ao meio ambiente circundante, durante todo o espaço de tempo em que se verificam os trabalhos, tempo esse demasiado longo, em face do baixo rendimento do método;

. Processo de desmonte não controlado;

. Produção de fragmentação dos materiais de tamanhos médios a grandes, necessitando, por isso, de trabalhos complementares posteriores;

. Somente utilizável em trabalhos de grande extensão, pois toma-se oneroso o transporte da maquinaria pesada.

 

Demolição por meio de máquinas hidráulicas:

• Máquinas hidráulicas ligeiras.

             Fazendo uso da incompressibilidade, que é uma propriedade característica dos fluidos, foram introduzidos no mercado, a partir dos anos 50, instrumentos de variado tipo, que executam inúmeras funções de corte, esmagamento e desmantelamento.

 

fonte: http://demolicoes.bloguepessoal.com/